Pesquisar este blog

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

A Face Humana de Jesus

Quais são os mistérios que ecoam na trajetória do homem que mudou a história da humanidade
João Loes
A descoberta dos restos da casa de uma família que viveu no tempo e na região de Jesus de Nazaré animou arqueólogos e entusiastas bíblicos no último dia 21. Ainda que ela não tenha vínculos diretos com o Messias, essa descoberta joga luz sobre um Jesus que vai além da figura mítica que morreu na cruz, como contam os evangelhos do Novo Testamento. Ela alimenta quem vive para especular o lado humano do Filho de Deus, que a Igreja nunca deixou se sobrepor ao divino. Mas o interesse por detalhes históricos de alguém como Cristo é compreensível. Afinal, foi esse judeu da Galileia quem plantou a semente da religião mais influente do mundo. E, para quem lê os evangelhos como relatos biográficos, um erro de princípio, segundo os especialistas, as lacunas parecem implorar por especulações. O Novo Testamento não traz, por exemplo, nenhum registro sobre a vida e as andanças de Cristo entre os 15 e 30 anos de idade. “Porque esses anos não são importantes”, explica Pedro Vasconcelos Lima, teólogo da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Para a igreja, tudo de relevante sobre a missão de Cristo na terra está na “Bíblia”. Mas é o suficiente? A clareira histórica aberta por esses 15 anos perdidos é uma das brechas mais exploradas por estudiosos, uns mais honestos que outros, para especular sobre a vida e Jesus. Mas ela não é a única. Outras foram encontradas nas entrelinhas dos 27 livros, 260 capítulos e 7.957 versículos do Novo Testamento. Mais algumas foram pesquisadas, com base em descobrimentos arqueológicos que variam de objetos do tempo de Jesus a textos de grupos religiosos do cristianismo primitivo, no longínquo século I d.C. E, por mais que a Igreja prefira não tratar de alguns detalhes das faces divina e humana de Cristo, os mais de um bilhão de fiéis não param de fazer perguntas.

domingo, 20 de dezembro de 2009

Ladrão arrependido envia pelo correio dinheiro roubado de banco

No envelope, estava cerca de 80% do montante roubado.
Para polícia, dinheiro devolvido não anula o crime cometido.

Do G1, em São Paulo

Dinheiro roubado que foi enviado de volta para o
                banco. (Foto: Reprodução) 

Um ladrão arrependido enviou pelo correio um envelope cheio de dinheiro para um banco de West Newton, no estado da Pensilvânia (EUA). O dinheiro havia sido roubado da agência no início deste mês, segundo reportagem do jornal "Pittsburgh Tribune-Review".
O FBI (polícia federal americana) suspeita que as cédulas foram enviadas pelo ladrão arrependido ou por um conhecido dele. No entanto, segundo o agente especial Jeff Killeen, o fato de o dinheiro ter sido devolvido não anula o crime cometido no dia 9 de dezembro.
O FBI não revelou a quantia que o ladrão levou, mas destacou que, no envelope enviado pelo correio, estava cerca de 80% do montante roubado. A polícia americana está verificando a encomenda para ver se encontra impressões digitais e outras pistas.

Descobertos quatro novos planetas

14 de dezembro de 2009
Uma equipe internacional de astrônomos detectou quatro novos planetas orbitando duas estrelas semelhantes ao Sol.
As descobertas foram feitas através de um telescópio anglo-australiano em New South Wales, na Austrália, e do telescópio Keck, no Havaí, e já insuflam esperanças de que haja vida fora da Terra.
Mas não se pode esperar exatamente por vizinhos, já que os astros estão a 27,8 e 84 anos luz de distância.
Três dos planetas, cujas massas variam entre 5,3 e 24,9 vezes a massa da Terra, orbitam ao redor da estrela 61 Virginis e podem ser vistos a olho nu na constelação de Virgem. Segundo reportagem do jornal Daily Telegraph, eles têm o maior potencial de abrigar vida extraterrestre.
"Esses planetas são particularmente empolgantes", disse Chris Tinney, da Universidade de New South Wales. "Parece que pode haver muitas estelas semelhantes ao Sol por perto com planetas deste tamanho ou menores. Elas apontam para planetas ainda menores que podem ser rochosos e adequados à vida".
O quarto planeta, com massa semelhante a de Júpiter, orbita em volta da estrela 23 Librae, situada na Constelação de Libra. Para Hugh Jones, da Universidade de Hertfordshire, esse planeta merece atenção pois possui uma órbita larga e quase circular. "Pela primeira vez, estamos começando a ver sistemas [solares] que lembram o nosso", disse ele, segundo o jornal
veja.abril.com.br

sábado, 5 de dezembro de 2009

Corruptos, corruptores e corruptíveis.

16_mhg_rio_dinheiro4
Lamentável. Abominável
Corriqueiro, impregnado nos costumes e praticas de nossa nação.
O que faz um povo considerar o ilícito como aceitável?
O efeito de levar vantagens, de usurpar o erário, de enricar através de propinas, não pode ser mais aceito.
O que faz um infrator de ontem, retornar ao poder, eleito por vias legais?
O que faz a justiça amarrada por leis retrógadas?
Por que impera a impunidade?
Por que somos conformados?
Indignemos!
Somos massa de manobra, somos marcados, somos como gado.
Passíveis.
O dito popular “Ele rouba mais faz” tem que ser inadmissível.
A impunidade que graças em nossa Pátria é inconcebível.
É necessário que cada um em seu canto, faça a profissão de fé na ética, no respeito ao coletivo.
Somos uma nação de individualista.
O que leva a querermos nos dar bem, inconseqüentemente.
Nossos discursos são pragmáticos, o bem comum aos outros, a nós o bem estar.
Impunidade ainda que tardiamente, é um mal que assola a todos nós.
Almejamos intrinsecamente.
Diante os pequenos ilícitos que cometemos, os quais propinamos, usurpamos, extrapolamos em beneficio de nosso desejo, de nossa necessidade, de nosso querer, de nossas realizações.
Quer com os privilégios, quer com a influência, quer com o poder ou com a proximidade ao poder.
Oh macula perversa!
Que nos faculta o bem estar em detrimento de outros.
Que nos privilegia e sobrepuja aos interesses de outros.
Sofisma é querer combater esta erva daninha instalada no poder, se não a combatemos em nós mesmo.
Ela existe por que somos corruptos, corruptores e corruptíveis.
Eles apenas nos representam.
Sou menos um, mesmo que somente eu.  Deveria ser o nosso lema.
A única maneira de combatermos este mal que assola a nação é, nos coibirmos de somarmos a enorme fileira dos corruptos, corruptores e corruptíveis.
Se não posso exterminar todos eles, posso fiscalizar os meus atos.
Atos meus do cotidiano, atos da pratica e da escolha.
Atos, apenas os meus.
Só assimilaremos o mal que eles nos faz, quando formos capazes de não aceitarmos em nós mesmo.
Se eles cometem e estão impunes, é porque toleramos.  É porque permitimos.  É porque comungamos com o ilícito.
Indignemos todos nós.
rar.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Como redigir uma boa redação? Confira dicas

87900212
Inicialmente você deve pensar sobre o tema, buscar na sua mente todas as informações que você tem sobre esse assunto e começar a fazer um rascunho.
Após fazer o rascunho, leia o que escreveu e verifique:
- Se há algo que pode ser acrescentado no texto;
- Se você não foi muito repetitivo nas idéias;
- Se não há palavras sem sentido e frases soltas;
- Se não fugiu do assunto.
Você deve ter principalmente clareza na hora de abordar o tema para que a pessoa que for ler compreenda com facilidade o que você quer dizer, pois lembre-se: você não está escrevendo pra você e sim para outra pessoa, por isso as idéias devem estar bem claras.
Evitar expressões como: "na minha opinião,"  "eu penso que,"  "eu acho que," pois elas deixam o texto como um aspecto muito pessoal.
É muito importante manter o hábito da leitura para estarmos sempre informados e atualizados em vários assuntos e enriquecer nosso vocabulário, pois isso irá ajudar bastante na hora de redigir uma redação.
Fonte: Colégio Web

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Wellington Salgado defende o pagamento de 'royalties' a estados e municípios pela exploração mineral

PLENÁRIO / Pronunciamentos
01/12/2009 - 22h46
[Foto: senador Wellington Salgado (PMDB-MG)]
Em pronunciamento nesta terça-feira (1º), o senador Wellington Salgado (PMDB-MG) anunciou a apresentação de projeto de lei que obriga o pagamento de royalties aos estados e municípios em decorrência da exploração de substâncias minerais. A proposta tem como relator na Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) o senador Eliseu Resende (DEM-MG). Em seu discurso, Salgado disse que o seu estado, Minas Gerais está sendo escavado e não recebe royalties pela exploração de substâncias minerais.
- Porque os estados recebem royalties pela exploração de petróleo e gás natural e não recebem pela exploração mineral? Está tudo errado e não vejo ninguém falar nada. O carvão também tem que ter royalties. Esse é um projeto pelo qual eu vou lutar - afirmou.
Da Redação / Agência Senado
(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)
Compartilhe esta notícia.

domingo, 29 de novembro de 2009

Britânico volta a enxergar com uso de 'olho biônico' pioneiro

                                                         Receptor eletrônico no olho do paciente

Receptor eletrônico foi implantado no olho do paciente

(Foto: Manchester Royal Eye Hospital/Divulgação)

Um homem britânico que havia perdido a visão na juventude se tornou uma das primeiras pessoas do mundo a voltar a enxergar com o uso de um "olho biônico" desenvolvido nos Estados Unidos.

Peter Lane, de 51 anos, da cidade de Manchester, é uma das 32 pessoas que estão sendo submetidas uma experiência internacional com o equipamento.

Ele recebeu um implante de um receptor eletrônico, instalado dentro do globo ocular e ligado ao nervo óptico e a óculos especiais.

Uma câmera colocada nesses óculos capta a imagem e a envia a um processador portátil, que transforma a imagem em sinais eletrônicos enviados ao receptor. Este, por sua vez, envia impulsos até a retina e o nervo óptico, fazendo a pessoa finalmente enxergar.

'Pequenas palavras'

Lane, por enquanto, consegue apenas ler palavras pequenas em uma tela especial.

"É um começo", disse ele. "Os médicos vão me dar uma dessas telas para eu ler em casa, e espero um dia poder voltar a ler cartas sozinho."

"Além disso, quando saio, o equipamento me dá mais segurança e mais independência."

Lane começou a perder a visão por volta dos 20 anos por causa de uma retinite pigmentosa, uma doença degenerativa da retina com origem genética.

O "olho biônico" foi desenvolvido pela empresa americana Second Sight e está sendo testado por apenas 11 médicos de todo o mundo.

Os especialistas, no entanto, acreditam que inicialmente o aparelho será útil apenas para as pessoas vítimas da retinite pigmentosa.

Em março, outro paciente que ficou cego por causa de rinite pigmentosa, um britânico de 73 anos identificado apenas como Ron, disse ter começado a ver "flashes de luz" depois de ter sido submetido a um implante de um olho da Second Sight em um hospital em Londres.

"Durante 30 anos eu não vi nada. Tudo era preto. Mas agora a luz começa a aparecer. Poder ver a luz de novo é algo maravilhoso", disse Ron, que não revelou seu sobrenome, em entrevista à BBC.

"Eu posso ver a diferença entre as meias brancas, cinzas e pretas. E minha ambição agora é sair em uma noite de céu limpo e poder ver a lua", disse.

http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/2009/11/091127_olhobionicoml.shtml

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Dia da Consciência


"Jean-Paul é uma das 20 mil crianças nascidas dos estupros cometidos durante o genocídio em Ruanda, África, em 1994. A grande maioria das mulheres que sobreviveram à onda de violência foi violentada, e muitas crianças nascidas dos estupros foram assassinadas. A família de Isabelle, mãe de Jean-Paul, não aceita o menino. ela diz que cada vez que olha para a criança ela se lembra do que aconteceu, não sabe quem é o pai e não sabe como vai viver com o filho."

Zumbi dos Palmares: um símbolo de resistência e luta contra a escravidão

zumbi02

Zumbi foi o símbolo da resistência negra contra a escravidão e o último chefe do Quilombo dos Palmares, localizado na parte superior do rio São Francisco, na Serra da Barriga, antiga capitania de Pernambuco (atualmente Alagoas).
Não se conhece a data exata de seu nascimento. Com poucos dias de vida Zumbi foi capturado na região de Palmares pela expedição de Brás da Rocha Cardoso e dado de presente ao padre Antônio Melo, em Porto Calvo. Batizado com o nome de Francisco, cresceu aprendendo latim e português.

zumbi03 

Aos 15 anos fugiu para Palmares e adotou o nome Zumbi, que significava guerreiro.
Logo passou a comandar militarmente o quilombo, governado por Ganga Zumba. Em 1678, provocou uma guerra civil no quilombo. Assumiu o lugar do líder e chefiou a resistência contra os portugueses, que durou 14 anos.
No final do século 16, as terras pernambucanas eram as mais prósperas das novas colônias portuguesas. Havia 66 grandes engenhos na região e, no litoral, uma estrutura que permitia o escoamento dos produtos. A cidade do Recife ficava a cada dia mais organizada. Foi nessa época que Palmares surgiu, quando os primeiros negros ali se refugiaram. Desde então, o mito em torno do quilombo havia crescido. Tinha leis próprias, algumas bastante rígidas.
Em 1630, as autoridades pernambucanas calculavam que o quilombo de Palmares contava com uma população superior a 3 mil pessoas que viviam da agricultura. Em uma crônica de 1678 já se contava que os palmarinos eram em número de 20 mil, ou talvez mais. Não era uma cidade, na metade do século 17, mas reunia onze povoados.
Macaco, na Serra da Barriga, era a capital. Possuía 1.500 casas, e uma população de cerca de 8 mil pessoas. Amaro tinha 5 mil habitantes e uma estrutura bem organizada. Outros povoados eram Subupira, Zumbi, Tabocas, Acotirene, Danbrapanga, Sabalangá, Andalaquituche...
A Coroa já tinha dado a ordem de acabar com o quilombo. Para destruí-lo, o poder colonial organizou 16 expedições oficiais. Quinze fracassaram devido à região montanhosa e às estratégias militares dos negros, embora fossem carente de armas. A expedição vitoriosa ficou a cargo de Domingos Jorge Velho, um bandeirante paulista treinado na caça aos índios. Comandou um exército de 2 mil homens, armados de arcos, flechas e espingardas.
Em 1694, chegou a Macaco, descarregando contra a comunidade todo o seu poder de fogo. A cidade resistiu durante 22 dias. Zumbi, depois de lutar bravamente, fugiu e se escondeu. Foi capturado e morto em 20 de novembro de 1695, depois de ter sido traído por companheiros. Seu corpo foi mutilado e a cabeça enviada para o Recife, onde ficou exposta em praça pública.

http://educacao.uol.com.br/album/2009-consciencia-negra-10-biografias_album.jhtm#fotoNav=10

Brasil tem mais de 22 mil cotistas negros em faculdades públicas

UOL
Ana Okada*
Em São Paulo
O Brasil tem, atualmente, mais de 22 mil alunos negros matriculados em faculdades públicas que ingressaram no ensino superior graças às cotas raciais, segundo levantamento foi feito pelo professor da UnB (Universidade de Brasília) José Jorge de Carvalho.
O número representa 1,7% do total de 1.240.968 alunos matriculados em IES (Instituições de Ensino Superior) públicas, registrados no Censo da Educação Superior de 2007. O censo reúne dados de 2008 com referência à situação observada em 2007.
"É a maior revolução do ensino no Brasil, mas ainda é pouco", diz o antropólogo. "Nos últimos sete anos ingressaram mais negros nas universidades públicas do que nos 20 anos anteriores. Muitas pessoas não têm consciência da intensidade da revolução que é termos mais negros e indígenas nas faculdades", afirma.
Segundo os dados pesquisados por Carvalho, das 249 instituições públicas brasileiras, 93 (37,3%) já oferecem ações afirmativas, como bônus na pontuação das provas ou cotas raciais ou para alunos de baixa renda ou provenientes de escolas públicas. Dentre essas instituições, 67 (26,9% do total) oferecem cotas voltadas a negros e indígenas. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 6,5% da população é preta (denominação utilizada pelo instituto).
O professor também ressalta a importância do Prouni (Programa Universidade Para Todos), que oferece bolsas de estudo em instituições particulares, para a inclusão de afrodescendentes: em três anos de aplicação do programa, que funciona desde 2005, dos 380 mil alunos beneficiados, 45% eram pardos ou negros.
Cotas na UnB
José Jorge participou da elaboração dos parâmetros do sistema de cotas da UnB, o pioneiro do país. O docente também coordena o INCT (Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia) que pretende estudar formas de inclusão dos negros no ensino superior e na pesquisa acadêmica das faculdades e universidades. O instituto será um observatório do impacto que as ações afirmativas têm onde já estão sendo aplicadas.
O episódio que inspirou a criação do sistema de cotas da UnB foi a reprovação de Arivaldo Lima Alves, primeiro aluno negro a fazer doutorado em antropologia na UnB em 1998. Ele foi aprovado posteriormente, mas passou por "circunstâncias difíceis", que o professor José credita como "racismo". "Foi a primeira vez que eu fiz um censo dos professores negros da UnB: de 1.500 docentes, apenas 15 eram negros, e em outras universidades a porcentagem não passava longe desta, de 1%", explica. Em 2003, a UnB inaugurava o sistema de cotas na instituição.
O número mostrava a baixa participação da etnia, desproporcional à representação dos afrodescendentes na sociedade; daí viria a inspiração para o sistema. Segundo dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) divulgados em setembro deste ano, a população brasileira (189,8 milhões) está dividida na seguinte proporção: 48,8% branca, 6,5% preta, 43,8% parda e 0,9% amarela/indígena/sem declaração.
Opositores
Em 21 de julho, o Democratas (DEM) entrou com pedido no STF (Supremo Tribunal Federal) para que houvesse a suspensão das cotas da universidade, alegando que os critérios do sistema seriam "dissimulados, inconstitucionais e pretensiosos". O pedido foi negado, mas o mérito do caso ainda deve ser julgado no ano que vem, após audiências que ocorrerão nos dias 3, 4 e 5 de março.
No Rio de Janeiro, em maio deste ano, o TJ (Tribunal de Justiça) havia suspendido os efeitos da lei de cotas do Estado (5.346/2008). No mês seguinte, diante de uma questão de ordem suscitada pelo governo, e para evitar prejuízos aos estudantes que já estavam inscritos nos vestibulares 2010, os desembargadores decidiram que a suspensão entraria em vigor a partir de 2010. No dia 18 de novembro, o Órgão Especial do TJ do Rio declarou que o texto é constitucional. E as cotas voltaram a valer no Estado carioca.
A lei, que entrou em vigor em dezembro de 2008, beneficia estudantes carentes negros, indígenas, alunos da rede pública de ensino, portadores de deficiência física e filhos de policiais civis e militares, bombeiros e inspetores de segurança e administração penitenciária, mortos ou incapacitados em razão do serviço. Seu prazo de validade, segundo a Justiça, é de dez anos.
Há, também, em tramitação na Corte, um recurso em que se debate o sistema de reserva de vagas para estudantes do ensino público e para estudantes negros adotado pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul).
*Com informações da Folha Online e da Agência Brasil.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

GO: jovem morre após consumir chá de Santo Daime

Um rapaz, de 18 anos, morreu depois de ingerir a bebida conhecida como Santo Daime, em um sítio no estado de Goiás. Ele frequentava as reuniões da organização religiosa há três anos. Visite UOL Notícias

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Nasa anuncia descoberta de água em cratera da Lua

Sexta-feira, 13 de Novembro 2009, 15h34

Impacto de foguete contra cratera no polo sul da Lua produz nuvem de material contendo água

estadao.com.br

Dados preliminares da sonda Lcross indicam que a missão descobriu água durante os impactos de 9 de outubro com uma região em sombra perpétua no fundo da cratera Cabeus, perto do polo sul lunar.   Foguete criado para substituir ônibus espaciais faz 1º voo Nasa deve abandonar plano de voltar à Lua, diz relatório Colisão de foguete com a Lua é bem sucedida, diz Nasa   O impacto criado pelo estágio superior do foguete Centauro produziu uma pluma de material dividida em duas partes, ejetado das profundezas da cratera. A primeira parte era composta de vapor e poeira fina e segunda, de material mais denso. Esse material não era exposto à luz do Sol há bilhões de anos.   Ampliação da imagem da pluma de material impelida pelo impacto na Lua. Divulgação/Nasa   Cientistas especulavam há anos sobre a explicação para as quantidades de hidrogênio detectadas nos polos lunares por missões anteriores. A descoberta de água pela Lcross ajuda a responder à pergunta. A água na Lua pode estar mais disseminada e existir em quantidade maior que a esperada, diz nota da Nasa.   Além disso, regiões lunares em sombra perpétua podem ter a chave da história e da evolução do Sistema Solar. E a água e outros compostos descobertos poderão ser recursos para astronautas em futuras missões.   Desde os impactos, a equipe cientistas da missão Lcross trabalha para analisar os dados que a nave recolheu. A equipe concentrou-se nos espectrômetros, que trazem as informações mais precisas sobre a presença de água.   "Estamos extasiados", disse Anthony Colaprete, principal cientista da missão. "Diversas linhas de evidência mostram que a água estava presente tanto na pluma mais leve e na cortina de dejetos criada pelo impacto do Centauro. A concentração e distribuição da água e outras substâncias requerem mais análise, mas é seguro dizer que Cabeus contém água".

http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,nasa-anuncia-descoberta-de-agua-em-cratera-da-lua,466070,0.htm

Sexta-Feira 13 faz 700 anos

Origem do mito do azar está relacionada aos cavaleiros templários.

por Felipe Van Deursen
02

Os dias de glória da Ordem dos Cavaleiros Templários, fundada no século 12 em Jerusalém, durante as Cruzadas, estavam próximos do fim no início do século 14. Rica e poderosa, sua influência na Europa começava a incomodar alguns monarcas, como Filipe IV, o Belo, da França, que resolveu dar cabo dos cavaleiros.
Em 14 de setembro de 1307, o rei enviou a seus oficiais ordens que só deveriam ser abertas dali a um mês. Reveladas as mensagens, numa sexta-feira, 13 de outubro, os templários que viviam na França começaram a ser presos, torturados, excomungados e queimados na fogueira.
Assim, o rei atacou uma instituição submetida ao Vaticano – e não à França. Por cinco anos, enquanto os cavaleiros templários eram perseguidos, o rei tentou convencer o papa Clemente V a extinguir a Ordem. Até que, em 1312, os templários deixaram de existir, acusados de heresia, traição a Jesus e homossexualismo.
“Não é de estranhar que a data da prisão tenha virado um dia de azar”, diz o historiador Bruno Salles, que defendeu sua tese de mestrado na Universidade Federal de Minas Gerais baseado na Ordem. “Eles foram pegos pelo rei – que não tinha autoridade para isso –, acusados de crimes que não cometeram e acabaram abandonados pelo Vaticano.
cavaleiros
O rei e a ordem
Uma relação conflituosa
Contagem regressiva
Em março de 1314, o último grão-mestre da Ordem, Jacques de Molay, antes de ir para a fogueira, teria dito que em um ano todos os que o perseguiram prestariam contas a Deus. Clemente V morreu em abril, Filipe IV em novembro.
Belo e petulante
Filipe IV teve sérias crises com o papa Bonifácio VIII, que foi preso no fim do seu pontificado. O conflito levaria ao Cisma do Ocidente, que mudou a sede da Igreja para a França.
Fritura
Durante a perseguição aos templários, a tortura foi legitimada pelo rei. Havia métodos brutais de interrogar os presos: o sacerdote Bernardo Vado teve os pés tão queimados que seus ossos acabaram expostos.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

STF suspende posse de suplentes de vereadores e novas vagas ficam para 2012

GABRIELA GUERREIRO
da Folha Online, em Brasília
O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu nesta quarta-feira suspender a posse de suplentes de vereadores beneficiados pela emenda, aprovada no Congresso, que elevou o número de vagas nas Câmaras Municipais.
Com a decisão, aprovada por 8 votos a 1, os suplentes escolhidos nas eleições de 2008 não poderão tomar posse para ampliar o número de cadeiras nas câmaras, como definido pelo Legislativo --assim como ficam suspensas as posses já realizadas para ampliar o número de cadeiras nas câmaras estaduais e municipais.
Pela decisão, o aumento no número das vagas de vereadores vai vigorar somente a partir das eleições de 2012 --sem efeitos para a disputa passada de 2008.
O STF entendeu que os suplentes não foram efetivamente eleitos, por isso não podem assumir vagas abertas com uma decisão do Congresso.
Relatora do processo, a ministra Cármen Lúcia havia concedido liminar contra a posse dos suplentes, que foi hoje mantida pelo plenário do STF. Antes da liminar, alguns municípios já haviam iniciado o processo de aumento das vagas. Em Bela Vista de Goiás (GO), dois suplentes chegaram a tomar posse.
Na defesa da liminar, Cármen Lúcia disse que as Câmaras de Vereadores não podem empossar políticos que não foram escolhidos pelo povo.
"A posse de suplentes de vereadores, nos termos que vem ocorrendo, desacataria não apenas as regras da Constituição, mas o princípio basilar da democracia segundo o qual o poder do povo é exercido por representantes eleitos, aqueles assim proclamados pelas normas legais", afirmou a relatora.
Segundo a ministra, a emenda aprovada pelo Congresso não pode ser retroativa ao prever a posse de suplentes eleitos em 2008 --por isso deve valer a partir da disputa de 2010.
"Definir-se que uma regra fixada no presente pode impor modificação de um processo passado e acabado e para o qual a Constituição impõe que se respeite definição legislativa vigente pelo menos um ano antes do pleito parece não apenas contrariar um dispositivo constitucional", afirmou.
O ministro Carlos Ayres Britto, presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), defendeu a suspensão das posses de suplentes ao afirmar que eles não foram eleitos nas urnas. Britto classificou de "bizarro" permitir a posse de políticos que não foram eleitos. "Não é por efeito de uma emenda que transforma quem não foi eleito em candidato eleito, por desvio de voto popular."
Já o ministro César Peluzo disse que a emenda, ao permitir a posse de suplentes, foi uma norma "casuística que tende a alterar resultado de processo eleitoral já exaurido".
Contrário à suspensão da posse de suplentes escolhidos em 2008, o ministro Eros Grau disse que eles têm direito às vagas porque foram legalmente escolhidos. 'Não vejo violação ao princípio eleitoral nem da segurança jurídica. Não me permitiria interpretar a Constituição à luz da lei ordinária', afirmou.
Impasse
A polêmica começou em setembro, depois que a Câmara e o Senado aprovaram PEC (proposta de emenda constitucional) que aumenta em mais de 7.000 as cadeiras de vereadores em todo o país. A ministra Cármen Lúcia, do STF, concedeu liminar em resposta a Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) ajuizada pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, questionando a emenda.
Segundo Gurgel, a emenda retroage seus efeitos às eleições de 2008, ou seja, permite que vereadores suplentes tomem posse em processo eleitoral já encerrado --por isso não tem segurança jurídica para valer retroativamente.
O advogado-geral do Senado, Luiz Fernando Bandeira de Melo, defendeu a emenda ao afirmar que o aumento no número de vagas nas Câmaras de Vereadores permitiria ampliar o número de partidos representados nos Legislativos municipais e estaduais.
"Essa ampliação não altera o resultado das eleições. Os que foram eleitos, permanecem eleitos. Só serão convocados alguns outros representantes do povo. O Congresso buscou o fundamento da República brasileira, do pluralismo político", afirmou.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

O garoto descobre como decompor o plástico em apenas 6 semanas

Daniel Burd sempre foi um exemplo de menino.

O garoto canadense faz parte do conselho estudantil do seu colégio, integra o Comitê de Caridade e, ainda, passeia voluntariamente com cachorros do seu bairro. Mas, no ano passado, o menino, de apenas 16 anos, superou todas as expectativas desenvolvendo um projeto que promete dar uma grande contribuição ao planeta.

Daniel encontrou um jeito de acelerar (e muito!) o processo de decomposição do plástico polietileno – aquele derivado de gás e petróleo, que é usado na confecção de sacolinhas plásticas, por exemplo.

Depois de pesquisar muito, o menino descobriu que existem dois tipos de bactérias raríssimas que se desenvolvem na natureza, uma do gênero Sphingomonas e uma do Pseudômonas, que, ao serem isoladas, são capazes de decompor o plástico em seis semanas – ao invés de 400 anos, como acontece no processo natural de decomposição – e, tudo isso, sem gerar nenhuma substância nociva ao meio ambiente ou à saúde humana.

A ideia de investigar sobre o assunto surgiu do jeito mais banal: Daniel fazia serviços domésticos todos os dias para ajudar os pais e percebia a quantidade desacolas plásticas que existiam em sua casa. Com mania de questionar sobre tudo, o menino se perguntou qual era o destino dos sacos e, insatisfeito com a resposta que encontrou, resolveu desenvolver, ele próprio, um jeito mais sustentável de se livrar do material.

Por enquanto, a iniciativa é apenas um projeto, mas já rendeu a Daniel o prêmio “Canada Wide Science Fair”, que oferece $ 10 mil em dinheiro e $ 20 mil em bolsas de estudo para cada um de seus ganhadores. Além disso, o menino está experimentando, aos 16 anos, um pouquinho do gosto da fama. Na internet, já existe um site para Daniel: The Unofficial Daniel Burd Fan Club.

E aí, você entraria para esse fã-clube? 

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Funerária cria caixões em forma de garrafa de cerveja, celular e carros

Caixões personalizados custam entre R$ 5,7 mil e R$ 17,2 mil.

Muitos dos clientes são pessoas que organizam o próprio enterro.

Do G1, em São Paulo

Uma funerária britânica especializada em caixões personalizados criou modelos em forma de garrafas de cerveja, telefones celulares, carros e outros objetos inusitados, segundo reportagem do jornal inglês "The Sun".

Foto: Reprodução/Crazy Coffins
Caixões personalizados custam entre 2 mil libras e 6 mil libras. (Foto: Reprodução/Crazy Coffins)

O diretor da "Crazy Coffins", David Crampton, afirmou que os caixões personalizados custam entre 2 mil libras (R$ 5,7 mil) e 6 mil libras (R$ 17,2 mil), enquanto os tradicionais variam entre 300 libras e 600 libras.

Com os modelos personalizados, o diretor destacou que as famílias podem tornar um momento difícil em um evento mais alegre. De acordo com Crampton, muitos dos seus clientes são pessoas que preferem organizar o próprio enterro.

sábado, 31 de outubro de 2009

Dia das bruxas.


A palavra Halloween tem origem na Igreja católica. Vem de uma corrupção contraída do dia 1 de novembro, "Todo o Dia de Buracos" (ou "Todo o Dia de Santos"), é um dia católico de observância em honra de santos. Mas, no século V DC, na Irlanda Céltica, o verão oficialmente se concluía em 31 de outubro. O feriado era Samhain, o Ano novo céltico.
Alguns bruxos acreditam que a origem do nome vem da palavra hallowinas - nome dado às guardiãs femininas do saber oculto das terras do norte (Escandinávia).
O Halloween marca o fim oficial do verão e o início do ano-novo. Celebra também o final da terceira e última colheita do ano, o início do armazenamento de provisões para o inverno, o início do período de retorno dos rebanhos do pasto e a renovação de suas leis. Era uma festa com vários nomes: Samhain (fim de verão), Samhein, La Samon, ou ainda, Festa do Sol. Mas o que ficou mesmo foi o escocês Hallowe'en.
Uma das lendas de origem celta fala que os espíritos de todos que morreram ao longo daquele ano voltariam à procura de corpos vivos para possuir e usar pelo próximo ano. Os celtas acreditavam ser a única chance de vida após a morte. Os celtas acreditaram em todas as leis de espaço e tempo, o que permitia que o mundo dos espíritos se misturassem com o dos vivos.
Como os vivos não queriam ser possuídos, na noite do dia 31 de outubro, apagavam as tochas e fogueiras de suas casa, para que elas se tornassem frias e desagradáveis, colocavam fantasias e ruidosamente desfilavam em torno do bairro, sendo tão destrutivos quanto possível, a fim de assustar os que procuravam corpos para possuir, (Panati).
Os Romanos adotaram as práticas célticas, mas no primeiro século depois de Cristo, eles as abandonaram.
O Halloween foi levado para os Estados Unidos em 1840, por imigrantes irlandeses que fugiam da fome pela qual seu país passava e passa ser conhecido como o Dia das Bruxas.
Travessuras ou Gostosuras?(Trick-or-treat)
A brincadeira de "doces ou travessuras" é originária de um costume europeu do século IX, chamado de "souling" (almejar). No dia 2 de novembro, Dia de Todas as Almas, os cristãos iam de vila em vila pedindo "soul cakes" (bolos de alma), que eram feitos de pequenos quadrados de pão com groselha.
Para cada bolo que ganhasse, a pessoa deveria fazer uma oração por um parente morto do doador. Acreditava-se que as almas permaneciam no limbo por um certo tempo após sua morte e que as orações ajudavam-na a ir para o céu.
Abóboras e velas: Jack O'Lantern (Jack da Lanterna)

A vela na abóbora provavelmente tem sua origem no folclore irlandês. Um homem chamado Jack, um alcoólatra grosseiro, em um 31 de outubro bebeu excessivamente e o diabo veio levar sua alma. Desesperado, Jack implora por mais um copo de bebida e o diabo concede. Jack estava sem dinheiro para o último trago e pede ao Diabo que se transforme em uma moeda. O Diabo concorda. Mal vê a moeda sobre a mesa, Jack guarda-a na carteira, que tem um fecho em forma de cruz. Desesperado, o Diabo implora para sair e Jack propõe um trato: libertá-lo em troca de ficar na Terra por mais um ano inteiro. Sem opção, o Diabo concorda. Feliz com a oportunidade, Jack resolve mudar seu modo de agir e começa a tratar bem a esposa e os filhos, vai à igreja e faz até caridade. Mas a mudança não dura muito tempo, não.
No próximo ano, na noite de 31 de outubro, Jack está indo para casa quando o Diabo aparece. Jack, esperto como sempre, convence o diabo a pegar uma maçã de uma árvore. O diabo aceita e quando sobe no primeiro galho, Jack pega um canivete em seu bolso e desenha uma cruz no tronco. O diabo promete partir por mais dez anos. Sem aceitar a proposta, Jack ordena que o diabo nunca mais o aborreça. O diabo aceita e Jack o liberta da árvore.
Para seu azar, um ano mais tarde, Jack morre. Tenta entrar no céu, mas sua entrada é negada. Sem alternativa, vai para o inferno. O diabo, ainda desconfiado e se sentindo humilhado, também não permite sua entrada. Mas, com pena da alma perdida, o diabo joga uma brasa para que Jack possa iluminar seu caminho pelo limbo. Jack põe a brasa dentro de um nabo para que dure mais tempo e sai perambulando. Os nabos na Irlanda eram usados como seu "lanternas do Jack" originalmente. Mas quando os imigrantes vieram para a América, eles acharam que as abóboras eram muito mais abundantes que nabos. Então Jack O'Lantern (Jack da Lanterna). na América passa a ser uma abóbora, iluminada com uma brasa.
Sua alma penada passa a ser conhecida como Jack O'Lantern (Jack da Lanterna). Quem presta atenção vê uma luzinha fraca na noite de 31 de outubro. É Jack, procurando um lugar.
Satã ao subir na árvore. Jack então esculpiu uma imagem de uma cruz no tronco da árvore, prendendo o diabo na árvore. Jack fez um acordo com o diabo, se ele nunca mais o tentasse novamente, ele o deixaria descer da árvore.
De acordo com o conto do povo, depois de Jack morrer, a entrada dele foi negada no Céu, por causa de seus modos de malvado, mas ele teve acesso também negado ao Inferno, porque ele enganou o diabo. O diabo deu a ele uma brasa única para iluminar sua passagem para a escuridão frígida. A brasa era colocada dentro de um nabo para manter por mais tempo.
Os nabos na Irlanda eram usados como seu "lanternas do Jack" originalmente. Mas quando os imigrantes vieram para a América, eles acharam que as abóboras eram muito mais abundantes que nabos. Então o Jack O'Lantern (Jack da Lanterna), na América, era em uma abóbora, iluminada com uma brasa.
Bruxas
As bruxas têm papel importantíssimo no Halloween. Não é à toa que ela é conhecida como "Dia das Bruxas" em português. Segundo várias lendas, as bruxas se reuniam duas vezes por ano, durante a mudança das estações: no dia 30 de abril e no dia 31 de outubro. Chegando em vassouras voadoras, as bruxas participavam de uma festa chefiada pelo próprio Diabo. Elas jogavam maldições e feitiços em qualquer pessoa, transformavam-se em várias coisas e causavam todo tipo de transtorno.
Diz-se também que para encontrar uma bruxa era preciso colocar suas roupas do avesso e andar de costas durante a noite de Halloween. Então, à meia-noite, você veria uma bruxa!
A crença em bruxas chegou aos Estados Unidos com os primeiros colonizadores. Lá, elas se espalharam e misturaram-se com as histórias de bruxas contadas pelos índios norte-americanos e, mais tarde, com as crenças na magia negra trazidas pelos escravos africanos.
O gato preto é constantemente associado às bruxas. Lendas dizem que bruxas podem transformar-se em gatos. Algumas pessoas acreditavam que os gatos eram os espíritos dos mortos. Muitas superstições estão associadas aos gatos pretos. Uma das mais conhecidas é a de que se um gato preto cruzar seu caminho, você deve voltar pelo caminho de onde veio, pois se não o fizer, é azar na certa.

Halloween pelo mundo

A festa de Halloween, na verdade, equivale ao Dia de Todos os Santos e o Dia de Finados, como foi absorvido pela Igreja Católica para apagar os vínculos pagãos, origem da festa. Os países de origem hispânica comemoram o Dia dos Mortos e não o Halloween. No Oriente, a tradição é ligada às crenças populares de cada país.
A Espanha como no Brasil, comemora-se o Dia de Todos os Santos em 1º de novembro e Finados no dia seguinte. As pessoas usam as datas para relembrar os mortos, decorando túmulos e lápides de pessoas que já faleceram.
A Irlanda é considerada como o país de origem do Halloween. Nas áreas rurais, as pessoas acendem fogueiras, como os celtas faziam nas origens da festa e as crianças passeiam pelas ruas dizendo o famoso “tricks or treats” (doces ou travessuras).
O México no dia 1º comemora-se o Dia dos Anjinhos, ou Dia dos Santos Inocentes, quando as crianças mortas antes do batismo são relembradas.
O Dia dos Mortos (El Dia de los Muertos), 2 de novembro, é bastante comemorado no México. As pessoas oferecem aos mortos aquilo que eles mais gostavam: pratos, bebidas, flores. Na véspera de Finados, família e amigos enfeitam os túmulos dos cemitérios e as pessoas comem, bebem e conversam, esperando a chegada dos mortos na madrugada.
Uma tradição bem popular são as caveiras doces, feitas com chocolate, marzipã e açúcar.
Tailândia, existe o festival Phi Ta Khon, comemorado com música e desfiles de máscaras acompanhados pela imagem de Buda. Segundo a lenda, fantasmas e espíritos andam entre os homens. A festividade acontece no primeiro dia das festas budistas.

Alguns significados simbólicos

a abóbora: simboliza a fertilidade e a sabedoria
image a vela: indica os caminhos para os espíritos do outro plano astral.
o caldeirão: fazia parte da cultura - como mandaria a tradição. Dentro dele, os convidados devem atirar moedas e mensagens escritas com pedidos dirigidos aos espíritos.
a vassoura: simboliza o poder feminino que pode efetuar a limpeza da eletricidade negativa. Equivocadamente, pensa-se que ela servia para transporte das bruxas.
as moedas: devem ser recolhidas no final da festa para serem doadas aos necessitados.
os bilhetes com os pedidos, devem ser incinerados para que os pedidos sejam mais rapidamente atendidos, pois se elevarão através da fumaça.
a aranha - simboliza o destino e o fio que tecem suas teias, o meio, o suporte para seguir em frente.
o morcego - simbolizam a clarividência, pois que vêem além das formas e das aparências, sem necessidades da visão ocular. Captam os campos magnéticos pela força da própria energia e sensibilidade.
o sapo - está ligado à simbologia do poder da sabedoria feminina, símbolo lunar e atributo dos mortos e de magia feminina.
o gato preto - símbolo da capacidade de meditação e recolhimento espiritual, autoconfiança, independência e liberdade. Plena harmonia com o Unirverso

Cores:

Laranja - cor da vitalidade e da energia que gera força. Os druidas acreditavam que nesta noite, passagem para o Ano Novo, espíritos de outros planos se aproximavam dos vivos para vampirizar a energia vital encontrada na cor laranja.
Preto - cor sacerdotal das vestes de muitos magos, bruxas, feiticeiras e sacerdotes em geral. Cor do mestre.
Roxo - cor da magia ritualística.

Edição e formatação: Lilian Russo - http://www.ilove.com.br/lili/palavrasesentimentos/
Fontes de Referência:
Folha de São Paulo
Estadinho (30/10/1999)
Guia dos curiosos http://www.guiadoscuriosos.com.br/

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Pablo em sua primeira manifestação pública

Em carona a uma manifestação pública realizada em Ouro Preto.

Contra o aumento das passagens.

O Pablo se debuta em questões sociais.

O homem é resultado de seus sonhos.

Uma causa, se abraçada, deve alicerçar em convicções.

Pablo
Pablo.
Pablo..rar.

Humanos podem ter assassinado Neandertal há mais de 50 mil anos


Homen de Neandertal (arquivo)

Neandertais conviveram com humanos modernos

Uma pesquisa da Universidade de Duke, da cidade de Durham, no Estado americano da Carolina do Norte, indica que um homem de Neandertal pode ter sido morto por humanos modernos em um confronto ocorrido há mais de 50 mil anos.

O estudo poderia indicar que os humanos modernos podem ter colaborado para provocar o desaparecimento dos neandertais.

Os pesquisadores analisaram o esqueleto de um neandertal chamado pelos cientistas de Shanidar 3 - um dos nove neandertais descobertos entre 1953 e 1960 em uma caverna no nordeste do Iraque. Ele foi morto há entre 50 mil e 75 mil anos quando tinha entre 40 e 50 anos de idade.

Neste esqueleto foi identificado um ferimento profundo que atingiu uma das costelas no lado esquerdo. Segundo os pesquisadores, este ferimento poderia ter sido causado por uma lança de um tipo usado pelos humanos modernos, mas não por homens de Neandertal.

"O que temos é um ferimento na costela com uma série de possíveis explicações", afirmou Steven Churchill, professor associado de antropologia evolucionária na Universidade de Duke.

"Não estamos sugerindo que ocorreu um ataque relâmpago, com humanos modernos marchando pela terra e executando homens de Neandertal", acrescentou.

"Acreditamos que a melhor explicação para este ferimento é uma arma que pode ser lançada e, levando em conta os que tinham esta arma e os que não tinham, isto implica em pelo menos em um ato de agressão entre as espécies."

Cientistas revelam fóssil que pode ser de ancestral do homem

O fóssil Ida

O fóssil de 47 milhões de anos estava em uma coleção particular

Cientistas revelaram em Nova York nesta terça-feira o fóssil de uma criatura de 47 milhões de anos que pode ser um elo perdido na evolução dos primatas superiores - entre eles, os seres humanos.

O fóssil, batizado de Ida, está em estado tão bom de conservação que é possível ver sua pele e traços de sua última refeição.

Os restos do animal, que se assemelha a um lêmure (tipo de animal parecido com um macaco que vive na ilha africana de Madagascar) foram apresentados no Museu Americano de História Natural pelo prefeito de Nova York, Michael Bloomberg.

Eles foram descobertos na década de 1980 na Alemanha e pertenciam a uma coleção particular.

Importância e críticas

A pesquisa sobre sua importância foi liderada pelo cientista Jorn Hurum, do Museu de História Natural de Oslo, Noruega.

Reconstrução por computador do fóssil Ida

Cientistas reconstruíram o fóssil usando computação gráfica

Hurum diz que ida representa "a coisa mais próxima que temos de um ancestral" e descreveu a descoberta como "um sonho que se tornou realidade".

Mas parte da comunidade científica se mostra cética em relação à descoberta.

Um dos principais editores da revista Nature, Henry Gee, disse que o termo "elo perdido" pode induzir ao erro e que o fóssil não deve figurar entre as grandes descobertas recentes, como os dinossauros com penas.

Os cientistas que já examinaram o fóssil concluíram que este se trata de uma espécie nova, batizada Darwinius masillae.

Um dos pesquisadores que analisou Ida, Jenz Franzen, o fóssil tem traços que guardam "grande semelhança conosco", como unhas em vez de garras e o polegar em uma posição que permite agarrar coisas com a mão, como o homem e outros primatas.

Ainda assim, segundo ele, o fóssil não parece ser um ancestral direto do homem, mas sim estaria "mais para uma tia do que uma avó".

http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/2009/05/090519_eloperdido_primatasrc.shtml

domingo, 25 de outubro de 2009

Introdução sobre o Iluminismo

iluminismo-1
© istockphoto.com / Vladimir Melnik
 Ouse conhecer! O lema proposto pelo filósofo Immanuel Kant no século 18 resumiu o estado de espírito que tomou conta de boa parte dos pensadores de um movimento intelectual que ficou conhecido como Iluminismo. Nele, a celebração da razão significou iluminar a mente e o futuro humano a partir da supremacia do conhecimento sobre as crenças metafísicas.
O Iluminismo surgiu na Europa entre os séculos 17 e 18 e inspirou revolucionários desenvolvimentos na filosofia, nas artes e na política. A base do pensamento iluminista foi considerar a lógica e a razão como as principais formas de o homem conhecer o universo e melhorar continuamente suas condições de vida. Para o Iluminismo o objetivo principal do uso da razão era dar ao homem conhecimento, liberdade e felicidade.
  O Iluminismo tirou a humanidade das trevas que dominaram a Idade Média
Desde o final do século 20, no entanto, os princípios do Iluminismo estão sob ataque dos pensadores do pós-modernismo, que consideram a supremacia do homem racional, sua busca pela Verdade e a fé no progresso e na ciência como ideias totalitárias e opressoras. Mas bem antes disso o Iluminismo representou o caminho para o mundo ocidental emergir definitivamente das trevas da Idade Média, período em que a razão foi suplantada pelo misticismo religioso e a sociedade regrediu para o isolamento social, econômico e político do feudalismo.
 revolucao-francesa-1 © istockphoto.com / HultonArchive
A Revolução Francesa foi totalmente influenciada pelos ideais iluministas
A vontade de conhecer e de desafiar os principais dogmas que vigoravam na passagem da Idade Média para a Idade Moderna contagiou vários pensadores, cientistas e artistas europeus, principalmente na França e na Grã-Bretanha. Uma frenética produção de obras filosóficas, políticas, econômicas, científicas e sociais escritas por intelectuais como Voltaire, Adam Smith, Immanuel Kant, David Hume, Isaac Newton e Jean le Rond D’Alembert, entre outros, constituiu o conjunto do pensamento iluminista que mudaria profundamente a trajetória da humanidade nos séculos seguintes.
Muito do espírito do Iluminismo sobrevive vigorosamente no liberalismo, na tolerância e no respeito pelas leis, valores que vigoram em boa parte das sociedades ocidentais. 
Movimentos iluministas
O Iluminismo é provavelmente o movimento intelectual que mais influenciou momentos decisivos da história da humanidade. Entre os principais eventos históricos movidos a partir dos ideais e pensamentos iluministas estão a Declaração de Independência dos Estados Unidos da América (1776), a Revolução Francesa (1789) e a Revolução Industrial (1760-1830).
leia mais: Iluminismo: razão, progresso e liberdade, O legado iluminista, Mais informações sobre o Iluminismo.
Veja todos os artigos sobre Cultura; em http://bit.ly/3z41dI

sábado, 10 de outubro de 2009

Quais são os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio?

Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio é um documento assinado por 199 países-membros da Organização das Nações Unidas que estabelece o compromisso de cada um deles em atingir metas de melhoria de desenvolvimento até 2015. O documento estabele oito objetivos principais - "Oito formas de mudar o mundo"- para serem alcançados entre 1990 e 2015. Segundo o documento assinado, são eles:
  1. Erradicar a extrema pobreza e a fome
    Um bilhão e duzentos milhões de pessoas sobrevivem com menos do que o equivalente a $ 1,00 (PPC — Paridade do Poder de Compra, que elimina a diferença de preços entre os países) por dia.
    Metas:
    • Reduzir pela metade a proporção da população com renda inferior a um dólar PPC por dia.


    • Reduzir pela metade a proporção da população que sofre de fome.


  2. Atingir o ensino básico universal
    Cento e treze milhões de crianças estão fora da escola no mundo.
    Meta:
    • Garantir que todas as crianças, de ambos os sexos, terminem um ciclo completo de ensino básico.


  3. Promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres
    Dois terços dos analfabetos do mundo são mulheres, e 80% dos refugiados são mulheres e crianças.
    Meta
    • Eliminar a disparidade entre os sexos no ensino primário e secundário, se possível até 2005, e em todos os níveis de ensino, até 2015.


  4. Reduzir a mortalidade infantil
    Todos os anos 11 milhões de bebês morrem de causas diversas.
    Meta
    • Reduzir em dois terços a mortalidade de crianças menores de 5 anos.


  5. Melhorar a saúde materna
    Nos países pobres e em desenvolvimento, as carências no campo da saúde reprodutiva levam a que a cada 48 partos uma mãe morra.
    Meta
    • Reduzir em três quartos a taxa de mortalidade materna.


  6. Combater o HIV/Aids, a malária e outras doenças
    Em grandes regiões do mundo, epidemias mortais vêm destruindo gerações e cerceando qualquer possibilidade de desenvolvimento.
    Metas
    • Deter a propagação do HIV/Aids e começar a inverter a tendência atual.



    • Deter a incidência da malária e de outras doenças importantes e começar a inverter a tendência atual.



  7. Garantir a sustentabilidade ambiental
    Um bilhão de pessoas ainda não têm acesso a água potável.
    Metas
    • Integrar os princípios do desenvolvimento sustentável nas políticas e programas nacionais e reverter a perda de recursos ambientais.


    • Reduzir pela metade a proporção da população sem acesso permanente e sustentável à água potável segura.


    • Alcançar, até 2020, uma melhora significativa nas vidas de pelo menos 100 milhões de habitantes de bairros degradados.



  8. Estabelecer uma Parceria Mundial para o Desenvolvimento
    Muitos países pobres gastam mais com os juros de suas dívidas do que para superar seus problemas sociais.
    Metas
    • Avançar no desenvolvimento de um sistema comercial e financeiro aberto, baseado em regras, previsível e não discriminatório.


    • Atender às necessidades especiais dos países menos desenvolvidos. Isso inclui:
      • um regime isento de direitos e não sujeito a quotas para as exportações dos países menos desenvolvidos;


      • um programa reforçado de redução da dívida dos países pobres muito endividados (PPME) e anulação da dívida bilateral oficial; e


      • uma ajuda pública para o desenvolvimento mais generosa aos países empenhados na luta contra a pobreza.


    • Atender às necessidades especiais dos países sem acesso ao mar e dos pequenos Estados insulares em desenvolvimento (mediante o Programa de Ação para o Desenvolvimento Sustentável dos Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento e as conclusões da vigésima segunda sessão extraordinária da Assembléia Geral).


    • Tratar globalmente o problema da dívida dos países em desenvolvimento, mediante medidas nacionais e internacionais de modo a tornar a sua dívida sustentável a longo prazo.


    • Alguns dos indicadores a seguir são monitorados em separado para os países menos desenvolvidos (PMD), para os países africanos sem acesso ao mar e para os pequenos estados insulares em vias de desenvolvimento.


    • Em cooperação com os países em desenvolvimento, formular e executar estratégias que permitam que os jovens obtenham um trabalho digno e produtivo.


    • Em cooperação com as empresas farmacêuticas, proporcionar o acesso a medicamentos essenciais a preços acessíveis, nos países em vias de desenvolvimento.


    • Em cooperação com o setor privado, tornar acessíveis os benefícios das novas tecnologias, em especial das tecnologias de informação e de comunicações.



Nasa lança foguetes contra a Lua para procurar água

A Nasa (agência espacial americana) conseguiu nesta sexta-feira lançar com sucesso dois foguetes contra uma cratera na superfície da Lua.

O objetivo da missão é testar os detritos criados pelo impacto para verificar a presença de água no solo lunar.
A comprovação da presença de água congelada no satélite facilitaria a instalação de uma futura base para a exploração na Lua.
As imagens divulgadas pela Nasa, sem iluminação, mostram o impacto de um foguete vazio de 2,2 mil quilos contra a cratera de Cabeus, no polo sul da Lua.
Quatro minutos depois, outro foguete atingiu o solo levando equipamentos científicos para verificar a nuvem de detritos criada pelo primeiro impacto e detectar, ou não, a presença de água.
Os cientistas esperavam que fossem criados cerca de 350 toneladas de detritos, jogados a uma altura de até dez quilômetros.
A missão do Satélite de Sensoriamento e Observação de Crateras Lunares (LCROSS, na sigla em inglês) tem um custo estimado de US$ 79 milhões (cerca de R$ 138 milhões).
Decepção
Alguns astrônomos que observaram o impacto a partir de telescópios se disseram decepcionados com as imagens captadas.
“Talvez haja menos material para analisar do que eles esperavam”, disse à BBC Robert Massey, da Real Sociedade Astronômica Britânica.
“Eles sugeriram que astrônomos amadores em todo o oeste dos Estados Unidos observassem o impacto. Mas precisaria ser algo muito claro para ser detectado por telescópios amadores a partir da Terra”, afirmou.
A missão LCROSS tinha como um de seus objetivos ajudar a abrir o caminho para o retorno de astronautas americanos à Lua até 2020.
Mas esses planos estão em compasso de espera após o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ter determinado uma revisão do programa espacial tripulado da Nasa.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

“Falando” com as mãos

Embora seja verdade que não é necessário pronunciar nada ao usar a linguagem de sinais com outra pessoa, a maioria das pessoas ainda chama o processo de comunicação através da linguagem de sinais de "falar".
Se você for o "ouvinte" de uma conversa na linguagem dos sinais, você os recebe. A pessoa que está sinalizando é o "falante" e a pessoa que está observando é o "ouvinte". Ao ouvir, é necessário prestar atenção no rosto e nos olhos do falante, usando sua visão periférica para ver os sinais manuais. Muito do significado na linguagem dos sinais vem das expressões faciais, e ao se focar só nas mãos dos falantes, provavelmente você entenderá mal o que ele está tentando expressar.
Durante séculos, os deficientes auditivos ou surdos se basearam na comunicação com os outros através de dicas visuais. Conforme a comunidade dos surdos cresceu, as pessoas começaram a padronizar os sinais, construindo um vocabulário e gramática ricos, que existem independentemente de qualquer outra língua. Um observador casual de uma conversa na linguagem dos sinais pode descrevê-la como graciosa, dramática, nervosa, engraçada ou irritada, mesmo sem saber o que um único sinal quer dizer.
Existem centenas de linguagem de sinais. Onde houver comunidades de surdos, você os encontrará se comunicando com vocabulário e gramática específicos. Dentro de um mesmo país, encontramos variações regionais e dialetos: como em qualquer língua falada, é possível encontrar pessoas em regiões diferentes que transmitem o mesmo conceito de formas distintas.
Pessoas 
Pessoas usando a linguagem de sinais
Pode parecer estranho para quem não entende a linguagem dos sinais, mas os países que possuem a mesma língua falada não têm necessariamente uma linguagem de sinais em comum. A linguagem americana de sinais (ASL) ou Ameslan e a linguagem britânica de sinais (BSL) se desenvolveram independentemente uma da outra, então seria muito difícil ou até mesmo impossível para um surdo americano se comunicar com um surdo britânico. De qualquer forma, muitos dos sinais da ASL foram adaptados da linguagem francesa de sinais (LSF), de forma que um usuário da ASL na França provavelmente conseguiria se comunicar claramente com os surdos de lá, mesmo as línguas faladas sendo completamente diferentes.
Aprendendo 
Aprendendo a gesticular no Laboratório de Interpretação da Linguagem de Sinais, no Georgia Perimeter College
Não há uma correlação direta entre as linguagens naturais de sinais e as línguas faladas: os usuários das linguagens de sinais se comunicam através de conceitos, e não de palavras. Embora seja possível interpretar a linguagem dos sinais para uma língua falada como o inglês e vice-versa, tal interpretação não seria uma tradução direta.
A maioria dos usuários da linguagem dos sinais acha difícil aprendê-la nos livros e por meio de figuras estáticas. O jeito que uma pessoa sinaliza um conceito pode dizer mais sobre seu significado do que o sinal em si. As figuras não capturam as nuances que são intrínsecas à comunicação clara da linguagem de sinais e, às vezes, é difícil sinalizar os movimentos que alguns sinais exigem sem vídeo, animação ou demonstração ao vivo.
Neste artigo, nos concentraremos na linguagem americana de sinais, a linguagem de sinais dominante nos Estados Unidos. Veremos também o inglês exato sinalizado SEE e inglês misturado sinalizado PSE: duas alternativas para a ASL que são usadas, principalmente, entre os surdos e as pessoas com audição normal. A SEE e PSE se baseiam na língua inglesa para sua variação de graus, o que significa que, diferentemente da ASL, elas são linguagens de sinais construídas, artificiais. Falaremos sobre a tentativa de estabelecer uma linguagem de sinais universal e veremos outras utilizações da linguagem de sinais.

domingo, 4 de outubro de 2009

Crise política em Honduras

Acompanhe a cronologia da crise política em Honduras
Do UOL Notícias
Em São Paulo

cro2

2006: Eleições presidenciais

- Manuel Zelaya é eleito presidente de Honduras, com mandato até 2010
- Entra em vigor um acordo de livre comércio com os Estados Unidos.          - - O Congresso de Honduras havia aprovado o Acordo Centro-Americano de Livre Comércio (Cafta, na sigla em inglês) em março de 2005
2007: Visita a Cuba
 - O presidente Zelaya ordena que todas as emissoras de rádio e TV exibam propaganda do governo duas horas por dia, durante dez dias, para combater o que diz ser uma campanha de desinformação
- Zelaya visita Cuba, na primeira visita oficial de um mandatário hondurenho à ilha em 46 anos
2008: Alba
- Honduras adere à Aliança Bolivariana para as Américas, bloco liderado por Venezuela e Cuba. Aproximação com governos "bolivarianos" do continente e reformas sociais despertam oposição da elite hondurenha
2009: A polêmica do referendo
 cro1
- Zelaya propõe que durante as eleições presidenciais de 29 de novembro, uma urna extra seja instalada para colocar em votação possível mudança na Constituição de Honduras
- Críticos argumentam que a iniciativa permitiria que Zelaya se perpetuasse no poder; o presidente rebate afirmando que a reeleição só seria possível para seus sucessores e nega interesse em continuar no poder
- O Congresso aprova uma lei que proíbe a realização de referendos 180 dias antes ou depois de eleições, o que torna ilegal a proposta de Zelaya
- Em sintonia com os parlamentares, o chefe das Forças Armadas se nega a fornecer apoio logístico para um pré-referendo (marcado para 28 de junho) e é destituído por Zelaya
28 de junho de 2009: Zelaya deposto
- Sem apoio do exército e em uma situação de tensão, o presidente convoca partidários para viabilizar a votação de 28 de junho, que decidiria sobre a realização do polêmico referendo
- Na manhã deste dia, militares tiram Zelaya de sua casa ainda de pijamas e o enviam para fora do país. Uma carta-renúncia falsa é lida no parlamento e o líder do Congresso, Roberto Micheletti, assume a presidência
Pós-golpe: governo interino sob críticas
cro510fhon2
- Desde que assumiu, o governo de Micheletti não foi reconhecido por nenhum país. Logo após o golpe, Honduras teve suas linhas de crédito internacionais congeladas e foi suspensa da Organização dos Estados Americanos.
- No dia 5 de julho, Zelaya tenta voltar de avião, mas é impedido de pousar. Manifestantes protestam no aeroporto e são registradas as primeiras mortes no contexto da crise política.
- O presidente da Costa Rica, Oscar Arias, é indicado como mediador do processo de diálogo, mas suas propostas são recusadas e as conversas ficam suspensas.
- Em 24 de julho, o presidente deposto pisa em território hondurenho de modo simbólico por alguns instantes, na fronteira com Nicarágua.
- Nessa região, começa a organizar um "exército pacífico", ao mesmo tempo em que mantém uma agenda de visita a governos estrangeiros que o apoiam
Lançado período eleitoral em Honduras
- No final de agosto, tem início a campanha para as eleições gerais em Honduras, apesar da falta de reconhecimento da comunidade internacional. O pleito está agendado para 29 de novembro
- Em 3 de setembro, os Estados Unidos confirmam o corte de toda a ajuda financeira não-humanitária destinada a Honduras, em uma manobra para aumentar a pressão sobre o governo temporário. No mesmo dia, Brasil suspende acordos e passa a exigir visto para hondurenhos que entrarem no país
21 de setembro: Zelaya retorna
- O presidente deposto retorna a Honduras "por meios próprios e pacíficos" e recebe autorização do Brasil para ter abrigo na embaixada brasileira em Tegucigalpa. Manifestantes favoráveis a Zelaya se reúnem na ruas da capital.
- No dia seguinte (22), a polícia dispersa manifestantes que estavam diante da embaixada brasileira e cerca o local. Energia elétrica, água e telefones são cortados; embaixada fica dependente de geradores. Zelaya reitera que Brasil não teve participação em seu retorno e diz que escolheu esta embaixada por causa da "tradição democrática" do Brasil.
- Em decreto assinado no domingo (27), governo suspende por 45 dias as garantias constitucionais. No dia seguinte (28), as oposicionistas rádio Globo de Tegucigalpa e a emissora de TV "36" são fechadas pelo governo Micheletti.rar

Golpe em Honduras é semelhante ao golpe militar de 64 no Brasil, diz pesquisador

Thiago Scarelli
Do UOL Notícias
Em São Paulo
O golpe que tirou Manuel Zelaya do poder em Honduras no final de junho é semelhante ao golpe militar de 1964 contra João Goulart no Brasil: ambos são resultado de um conflito social interno que culmina em uma ação militar de caráter ilegal, mas apoiada pelo congresso.
Você concorda que o golpe em Honduras é semelhante ao golpe de 64 no Brasil?
A análise é de Pedro Paulo Funari, professor da Universidade de Campinas e Coordenador do Núcleo de Estudos Estratégicos da mesma instituição, que comentou em entrevista ao UOL Notícias a visita de Manuel Zelaya ao Brasil.
"Também Goulart, como Zelaya, cortejou os setores populares, enfrentou dificuldades econômicas, ficou impopular e foi deposto pelos militares, apoiados pelo congresso", explica o pesquisador. A principal diferença, segundo ele, é que o golpe brasileiro ocorreu em um contexto de Guerra Fria, desencadeando ações de maior violência contra os cidadãos.
"Nos dois casos, trata-se de um governante com origem na aristocracia rural que, uma vez no poder, são encurralados por uma forte demanda social e resolvem aplicar arriscadas políticas de redistribuição", detalha Funari.
A consequência desse processo é uma classe baixa ansiosa por resultados e uma classe média com receios. Dessa forma, quando elementos militares concretizam o golpe, a ação tinha apoio de significativos setores da sociedade, acrescenta o historiador. Nos dois casos o presidente deixou o país: Jango para o Uruguai; Zelaya para a Costa Rica.
"Uma semelhança importante é que a ação ilegal dos militares - tirar um presidente do cargo à força é ilegal aqui e em Honduras - acabou referendada por um órgão legítimo, o Congresso", destaca Funari, a respeito da argumentação dos golpistas nas duas situações de que se tratava apenas de defesa da legalidade.
A principal diferença entre os dois golpes, segundo o cientista político, está no contexto mundial em que eles acontecem. "No Brasil, a ação repressiva inicial foi mais violenta, com a cassação de diversos opositores e o rápido endurecimento do regime. Isto foi assim porque vivíamos a Guerra Fria (1947-1989) e os Estados Unidos apoiavam regimes de força aliados. Hoje, o contexto é muito diferente e, oficialmente, os Estados Unidos condenaram o golpe."
"No Brasil, havia certeza de apoio dos EUA: reconhecimento do governo, apoio político, apoio financeiro etc. Honduras, ao contrário, não tem esse apoio, o que é uma diferença fundamental", acrescenta.
Essa comparação não é apenas hipotética, mas tem efeitos reais, justifica Funari. "Isso é fundamental para entender a reação do governo brasileiro diante do golpe hondurenho. A crítica feita desde o primeiro momento vem de um governo formado por políticos como Lula, que sempre condenaram o golpe no Brasil, isso está na memória deste governo", conclui.
Pedro Paulo Abreu Funari é bacharel em História, mestre em Ciências Sociais e doutor em Arqueologia pela Universidade de São Paulo, livre-docente em História pela Unicamp, universidade na qual é professor titular. Também participa de cursos e programas de pesquisa na Universidade do Algarve (Portugal), na Illinois State University (EUA), Universidad de Barcelona (Espanha) e outras